quarta-feira, 2 de novembro de 2011

"mata-me de novo"

Cinco da manha, cerveja martini e morfex
Não consigo relaxar precisava do teu sex
Quando a cabeça não tem juízo
Consomes mais do que é preciso
Variações cantou e eu realizo.
O corpo é que paga, deixó pagar deixó pagar
Se tas a gostar puto há que aguentar
O preço é bem caro mas vale a pena bebé
Sabes do que tou a falar,
Sabes bem como é que é.
Não tou contigo há três noites
Mais parece uma eternidade,
Nunca pensei que pudesse sentir tanta saudade.
Só tu me conseguias acalmar neste momento, acredita
Já tentei tudo o resto e só me serve a minha puta
De cigarro em cigarro a cacilhar brutalmente
Tenho a tua foto à minha frente 
E parece que de repente
Sorriste para mim, piscaste o olho, molhaste a boca.
Sabes que me matas e eu ja tou meio touca.

Mata-me de novo
Só mais um bocadinho
Preciso do teu KÊÊÊÊÊ
Só mais um bocadinho

5 comentários:

  1. da weasel, ´sem dúvida do melhor que há.
    Estes corações estavam bem melhor sossegados*

    ResponderEliminar
  2. "mata-me de novo" as vezes q quiser, n é? poooois, "só mais um bocadinho" não faz mal a ninguém ;)*

    ResponderEliminar